terça-feira, 6 de novembro de 2012

Dízimo – Uma prática judaica adotada pelo cristianismo


Por Ronaldo Alves

A casa do tesouro era um compartimento-depósito, no Templo em Jerusalém, 
onde se guardavam os mantimentos aos levitas.
Realmente temos que entregar o dízimo ou essa prática foi inventada para os gananciosos tirarem proveito da boa fé dos cristãos?
A Promessa - Abraão

A primeira vez que lemos na bíblia a respeito de dízimo é quando Abraão entrega o dízimo a Melquisedeque.

E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos às tuas mãos! Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. Gênesis 14: 20

Isto acontece numa época anterior à instituição da Lei Mosaica. Podemos notar neste ato de Abraão a liberalidade deste em ofertar voluntariamente. Não havia ali uma obrigatoriedade na contribuição.

A Antiga Aliança

Com a Lei Mosaica, o dízimo foi inserido de maneira obrigatória  para o povo de Israel, como herança aos levitas. Todas as tribos deveriam trazê-las e apresentar aos levitas, que tinham a responsabilidade do serviço no Tabernáculo e, após, no Templo. 

Todos os dízimos da terra, ou sejam da semente da terra, ou sejam das frutas das árvores, pertencem a Jeová: santos são a Jeová. Levítico 27: 30

O dízimo na Antiga Aliança, não era dinheiro e sim comida, alimento. É fato que já existia dinheiro, moeda, ouro, pedras preciosas, mas eles não eram contados como dízimos.

Aos filhos de Levi dei todos os dízimos (COMIDA, ALIMENTO) em Israel por herança, em compensação do serviço que prestam, isto é, do serviço da tenda da revelação. Números 18: 21

Dessa arrecadação, os levitas deveriam separar uma oferta alçada, o dízimo dos dízimos e entregar nas mãos do sacerdote.

Também falarás aos levitas, e lhes dirás: Quando receberdes dos filhos de Israel os dízimos que deles vos dei por vossa herança, fareis uma oferta alçada deles, o dízimo dos dízimos.
Assim também fareis uma oferta alçada a Jeová de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel; e a dareis ao sacerdote Arão. (Números 18: 26 e 28)



Esta prática era abandonada, vez ou outra, por Israel e Deus, os repreendia por isso.


Em nossos dias o "sacerdote" não tem seu tempo integral na obra, tendo trabalho secular, e quer desfrutar ainda dos "mantimento$ da Casa do Tesouro", comprando carros zero, casas, viagens, etc... e salários que chegam a 20.000,00.

Quando Deus fala a Malaquias, sobre o devorador [“repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra”], refere-se aos frutos da vossa terra, as plantações, as colheitas do povo de Israel, pois, os dízimos no Antigo Testamento (Antiga Aliança), eram em forma de alimentos, para o sustento dos levitas, viúvas, estrangeiros [Deuteronômio 14.22-29]

A Nova Aliança

Pouco se fala a respeito de dízimo no Novo Testamento, quando se fala é concernente aos judeus que praticavam e não a igreja de Cristo ou quando os apóstolos admoestavam à igreja, quanto às heresias judaicas no meio desta. Notamos no Novo Testamento os apóstolos doutrinando à igreja o ter um coração voluntarioso, generoso.

O dízimo era uma ordenança da Lei Mosaica, e por esta era regido, não podendo ser violada.

Mais referências sobre dízimos:

Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças, e desprezais a justiça e o amor de Deus; estas coisas, porém, devíeis fazer sem omitirdes aquelas. LUCAS 11: 42

Note que Jesus faz uma repreensão severa aos fariseus que devam dízimo, mas deixavam de praticar outras coisas. Os fariseus sendo judeus era sua prática o dizimar, pois estava inserido na Lei Mosaica o fazer.


O fariseu posto em pé, orava dentro de si desta forma: Ó Deus, graças te dou que não sou como os demais homens, que são ladrões, injustos, adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. Lucas 18: 11 e 12

Acho que não preciso comentar!

Com o advento da Nova Aliança à Lei foi cancela dando lugar a Graça Salvadora, subjugando todas as práticas da Lei.

Jesus ensinou que nossas dádivas devem ser para os pobres e necessitados.

Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai vender tudo o que tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro nos céus; depois vem seguir-me. Mateus 19.21
 
Que diremos, pois? Não devemos dizimar então?

O Sacerdócio e o Templo foram profanados, por isso o eterno extinguiu tanto um como o outro. O Salvador certa vez arguido por uma mulher a respeito onde era o lugar ideal para adoração, ele afirma que a adoração ela vem de dentro de nós, independente onde nós estejamos. A igreja primitiva era forte, unida, pois eram adoradores sem máculas, sem ganância. O dízimo se tornou meio de enriquecimento para os falsos profetas, talvez por isso Jesus e os apóstolos não ensinaram a igreja a ter esse compromisso em dizimar, compromisso esse que é colocado hoje como maldição, fazendo terrorismo psicológico no povo, tendo como referência Malaquias 3: 10, uma clara repreensão aos Israelitas que violavam suas Leis. 
  
Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. Mateus 22: 21

Os fariseus questionam o Mestre a cerca do imposto, mas uma referência da prática de dizimar dos judeus.

Seja ofertante, seja dizimista, não por obrigatoriedade, e sim, com propósito no seu coração.

O dízimo não é compulsório e sim facultativo.     
     
Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque me roubais vós, sim, esta nação toda. (Qual nação Deus está falando aqui? A nação que violou sua Lei, Israel) Trazei todos os dízimos à casa do tesouro (A casa do tesouro era um compartimento-depósito, onde se guardava os mantimentos para os levitas), para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz Jeová dos exércitos, se não vos abrir eu as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção até que não haja mais lugar para a recolherdes. MALAQUIAS 3: 9 e 10

Com a carestia e escassez que as pragas de gafanhotos causaram a Israel, o povo suspendeu a entrega dos dízimos aos levitas, por isso esta repreensão à nação. 


Leia a bíblia e verás que os dízimos para os levitas era comida e não dinheiro. 

Em Hebreus 7, o que podemos entender a prática de Abraão dando o dízimo, fora da Lei Mosaica, a Melquisedeque uma figura de Cristo? Seria a entrega do nosso louvor como oferta suave, na forma de adoração.   

Mas aquele cuja genealogia não é contada destes recebeu dízimo de Abraão e abençoou ao que tem as promessas. Aqui, na verdade, recebem dízimos homens que morrem (Lei), mas ali os recebe aquele de quem é testificado que vive (Graça). Hebreus 7: 6 e 8

Creio que o dízimo é nosso mover em contribuirmos na Sua obra. Estarmos dispostos a ofertar-nos para Ele. Na nossa voluntariedade com espírito adorador contribuirmos para Seu Reino. Não viver em ameaças de maldições, se houver falha na contribuição, como os líderes hoje fazem, para alimentar sua ganância. Aproveitadores da fé alheia, que cobram até 50% da renda dos fiéis, prometendo-lhes benções sem medidas. Aceitam ofertas e sacrifícios financeiros até do fruto de prostutição, no sentido literal do seu significado.



Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; I Pedro 5: 2

Tornaram-se semideuses.  

Igreja de Cristo não precisa de dinheiro e muito menos ser sustentada pelo homem; a Igreja de Cristo é a reunião de todos aqueles que amam e professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra; sem rótulos, denominações, doutrinas, e dogmas; aliás, as igrejas evangélicas não são obra de Deus, são instituições religiosas criadas por homens! A Igreja de Cristo vive pela fé, na disposição dos irmãos em doar para a obra de Senhor, sem terrorismo psicológico para homens gananciosos viverem fazendo caixa, reserva para satisfazer seus prazeres. Usam a receita da igreja para seus próprios proveitos.


Faça cada um conforme resolveu em seu coração, não com tristeza, nem por necessidade; porque Deus ama ao que dá alegremente. II Coríntios 9: 7

Seja dizimista, mas não aceite a mordaça religiosa colocada por gananciosos  para te fazer presa sua.

Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. João 04: 23

Poderia continuar escrevendo mais a respeito, mas vou me ater a estes acima.


Sola gratia!

A Graça e a Paz do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

3 comentários :

  1. Uma excelente postagem! Gosto de ler textos que edificam e assim que vi o anuncio desta postagem, vim logo ler. Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. MALAQUIAS 3, se tiver o capítulo inteiro lido, perceberemos que o texto faz referência ao FUTURO, AOS ÚLTIMOS TEMPOS, DEPOIS DA CRUCIFICAÇÃO, OU SEJA, NÃO SÓ PARA OS JUDEUS, MAS PARA A NOIVA DE CRISTO, PARA TODAS AS IGREJAS.

    Como assim? Referência ao Presente e ao Futuro?

    “Mas quem suportará O DIA DA SUA VINDA? (Ml 3:2) ”.

    “E ASSENTAR-SE-Á, afinando e purificando a prata; (Ml 3:3) ”

    “E a oferta de Judá e de Jerusalém (e toda a IGREJA ATUAL. Lembre-se que Cristo uniu Judeus e Gentios) será suave ao SENHOR, COMO NOS DIAS ANTIGOS E COMO NOS PRIMEIROS ANOS. (Ml 3:4) ”

    “E chegar-me-ei a vós para o JUÍZO (Ml 3:5) ”

    “Porque eu, o SENHOR, NÃO MUDO. (Ml 3:6)”

    Essas Palavras, ou seja, a expressão “NÃO MUDO”, foram proferidas pelo próprio JESUS, pois como sabemos através de “João 1, de 1 a 3”, Jesus é o próprio Deus e inspirou TODA A PALAVRA DE DEUS, inclusive o ANTIGO TESTAMENTO.
    Ele tanto NÃO MUDA, que em várias passagens do NOVO TESTAMENTO, como “Lucas 11:42”, ELE NÃO ABOLIU O DÍZIMO, MAS PELO CONTRÁRIO, O CONFIRMOU.

    ResponderExcluir

Bem-vindo ao OS REMIDOS NO SENHOR: Um blog para quem não é manipulado!

Os artigos são livre expressão do seus autores, muitos só postamos a título de informação para conhecimento e não refletem necessariamente as posições adotadas pelo OS REMIDOS NO SENHOR. Nosso propósito, no entanto, é contribuir e incentivar a livre reflexão do nosso público alvo: pastores, líderes, e cristãos em geral que exercem seu papel no Reino de Deus.

Comente, questione, critique, aconselhe, tire dúvidas.

Esclarecemos que, como um site evangélico, não somos neutros em relação às questões aqui levantadas. Portanto, reservamo-nos o direito de bloquear ou excluir comentários segundo critérios próprios. Não sou e nem desejo ser mestre de ninguém, não procuro discípulos, nem admiradores, nem seguidores. Procuro apenas leitores sinceros e amadurecidos para questionar, de maneira sóbria e crítica, as crenças e os paradigmas hegemônicos e misteriosos das escrituras sagradas.

Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Se você não é um desses, esqueça este meu comentário porque a mensagem não é para você,



Whos

Você Pode Gostar Também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.w0HvNCS1.dpuf