segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Até que as finanças nos separem!



Esta é uma frase que muito se escuta por todos os lados: Até que o dinheiro não acabe o casamento consegue ficar de pé; parece que tem sido uma verdade na vida de muitos casais nos dias em que vivemos. A busca desenfreada pelo dinheiro, o fascínio por querer acumular bens, no afã de ser visto no “pódio da fama”  parece ser a realidade mais exposta diante  desses dias em  que o capitalismo domina de maneira assustadora. 

O dinheiro de fato ganhou o “prêmio” de ser uma vitrine fascinadora na vida de todos que vem dando cada vez mais espaço e atenção para ele. Por que o dinheiro é uma das maiores fontes de transtornos na vida de um casal? Onde fica o amor apaixonado diante do vital metal? Acredito que a resposta começa no namoro quando em um determinado tempo “os pombinhos” apaixonados percebem que são totalmente diferentes em relação à administração do dinheiro. 

Um é “água” e o outro é “óleo”. Na relação quanto ao dinheiro, um jugo totalmente desigual. A impressão que se tem não é outra senão muitos casais correndo loucamente atrás do dinheiro, tentando cada vez mais melhorar de vida, e adquirir bens, e depois de conseguirem tal objetivo, acabam se separando. O diagnóstico das brigas e separações por causa do dinheiro revelam a má administração das finanças, a ganância, o egoísmo, a falta de um diálogo aberto quanto à vida financeira. 

O dinheiro é uma bênção quando o casal sabe colocá-lo em seu devido lugar. No entanto. Pode ser uma desgraça quando ocupa um lugar que Deus deveria estar. O escritor Rubens Alves disse que o dinheiro desde que foi inventado, passou a ser um forte concorrente de Deus na vida das pessoas. Vários casais vêm dando tanto espaço, tempo e valor ao dinheiro que Deus começou a perder o seu lugar, e conseqüentemente tais casais, como colheita vem perdendo tudo. 

Jesus falou: Sem mim nada podeis fazer. Embora a Bíblia afirme que o homem pode ser bem sucedido, próspero através da escada do trabalho, uma vida de fidelidade a Deus e um coração generoso somada a uma sábia e boa administração financeira, e, por conseguinte usufruir uma vida saudável e prazerosa, no entanto, muitos, por causa da ganância, exacerbada, vêm fazendo do dinheiro um deus. A senadora Heloísa Helena afirmou: “Está na Bíblia que, ou serve a Deus ou ao demônio. Portanto, quem serve ao capital vai virar churrasco do demônio.” (revista Enfoque, Julho de 2006, Pág. 10). Quem é o seu Deus?

Martinho Lutero afirmou que “já tive muitas coisas em minhas mãos, mas acabei perdendo-as todas. No entanto, tudo que coloco nas mãos de Deus continua sendo meu para sempre.” 

É exatamente esse o maior drama do homem diante de um mundo capitalista. Eis a grande questão. Como separar o coração do dinheiro e devotá-lo tão somente ao Criador, e ao mesmo tempo usar o dinheiro com sabedoria? É possível! Podemos amar e como devemos cultivar este sentimento mais belo nobre da vida; e com uma grana ao lado. 

Se o amor já é um mel, com certeza, será transformado em um “melado”. Cultivar o amor, e ser vigilante com a grana, seja ela um “grão” ou uma “montanha”, sem ter nenhum sentimento por ela, a não ser a necessidade dela para a sua vida aqui nesta terra, mostrara a sua inteligência que o fará um homem sempre bem quisto e bem visto aos olhos de Deus. 

Ame a Deus, seja um bom mordomo do dinheiro e bem que Deus tem colocado em suas mãos e goste das coisas. Você está no caminho certo! Acredite!

Pr. Ivonildo Teixeira no livro Até que as finanças nos separem

Fonte: http://libertosdoopressor.blogspot.com.br/2012/10/ate-que-as-financas-nos-separem.html

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Bem-vindo ao OS REMIDOS NO SENHOR: Um blog para quem não é manipulado!

Os artigos são livre expressão do seus autores, muitos só postamos a título de informação para conhecimento e não refletem necessariamente as posições adotadas pelo OS REMIDOS NO SENHOR. Nosso propósito, no entanto, é contribuir e incentivar a livre reflexão do nosso público alvo: pastores, líderes, e cristãos em geral que exercem seu papel no Reino de Deus.

Comente, questione, critique, aconselhe, tire dúvidas.

Esclarecemos que, como um site evangélico, não somos neutros em relação às questões aqui levantadas. Portanto, reservamo-nos o direito de bloquear ou excluir comentários segundo critérios próprios. Não sou e nem desejo ser mestre de ninguém, não procuro discípulos, nem admiradores, nem seguidores. Procuro apenas leitores sinceros e amadurecidos para questionar, de maneira sóbria e crítica, as crenças e os paradigmas hegemônicos e misteriosos das escrituras sagradas.

Comentários de "anônimos" não serão necessariamente postados. Procure sempre colocar seu nome no final de seus comentários (caso não tenha uma conta Google com o seu nome) para que seja garantido o seu direito democrático neste blog. Lembre-se: você é responsável direto pelo que escreve.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Se você não é um desses, esqueça este meu comentário porque a mensagem não é para você,



Whos

Você Pode Gostar Também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha lista de blogs

- See more at: http://www.ecleticus.com/2011/10/slide-que-funciona-automatico-no.html#sthash.w0HvNCS1.dpuf